• crosshealthguapore

É preciso deixar ir. É preciso deixar vir.


Deixar ir o ódio, a mágoa, a culpa, o ressentimento, a angústia, o desamor. Deixar vir o que é bom, o que e quem é verdadeiro. Os sorrisos sinceros, os abraços apertados, os aniversários dos avós, o nascimento dos filhos, o sol, o mar, o vento, a chuva que lava a alma.

É preciso deixar ir quem não se importa com seu sonho, quem não abraça o coletivo. É preciso deixar vir quem se importa com as suas lágrimas, com o seu horário de trabalho, com as palavras que usa num diálogo às três da manhã.


Às vezes me dou o direito de não deixar que nada me afete - nem os medos e muito menos as decepções. Porque chega uma hora em que a gente precisa aprender a colocar pontos finais em histórias que só contém reticências. Longas e perturbadas reticências.

Ando me importando menos. O tal tanto faz! Claro, isso não aconteceu de um dia para o outro, o processo foi demorado – bem demorado na verdade - e os meus excessos me fizeram compreender que tem coisas nessa vida que precisamos sim, cultivar, preservar, cuidar, mas outras não.

Deixar ir e deixar vir me tornou mais seletiva, com as pessoas, e com os momentos compartilhados. É uma preparação e uma constância um tanto árduo, mas o sucesso em todas as áreas que desejamos fica garantido.


A nossa visão fica mais aberta e passamos a caminhar com mais certezas e com mais segurança na direção dos nossos sonhos, das nossas conquistas, do querer chegar lá na frente, em algum lugar.

Aprendo dia após dia, que para sermos alguma coisa nesta vida, primeiro precisamos ser alguma coisa para nós mesmos. Precisamos acreditar mais em nós e reconhecermos a nossa essência.

Aprendo também, que quanto mais eu cuido do meu jardim, mais verde fica minha grama, e mais oportunidades eu terei para florescer, mais chances eu terei para o sol se virar pra mim.


Ando meio - muito - cansada de pessoas sem obrigações, que não tem o que fazer e que não se erguem, que não se desenvolvem na vida, que não se apresentam verdadeiramente pelo que são, e vivem de mimimi por aí, lastimando o crescimento do outro.

Hoje eu sou bem mais cautelosa, e bem mais cuidadosa também, e arrisco a te dar um conselho, viva a sua vida, intensamente, sem espalhar tanto os seus sonhos. Lute por eles com fé e coragem, e só mantenha do seu lado, quem realmente te quer bem pelo que você é, e não pelo que você tem.

Hoje, desacelerei algumas cobranças. Excluí os julgamentos, principalmente à mim mesma. Hoje, olho para frente com um único pensamento, continuar a caminhar, seja como for, com as pessoas que merecem estar ao meu lado.


É preciso permitir que a felicidade, despretensiosamente, chegue até a gente. E ela chega. Seja num abraço, num carinho, numa tarde com arco-íris, num bolo de cenoura feito pela nossa mãe, num chá com as amigas, no futebol de quinta-feira, na despedida de final de ano. E sabe por quê? Porque a gente recebe conforme dá.

Todos os dias coisas boas acontecem. Seja com semáforos verdes. Seja com o ônibus que passou no horário. Seja com seu cabelo que resolveu ficar como você queria.

Basta deixar ir, e deixar vir.


Sorria mais. Ame mais. Deixa fluir!

Tem um número incontável de sonhos bailando por aí, e as possibilidades esperando para bailar em conjunto.


Basta apenas acreditar!


Daia Schmidt – Escritora e Copywriter


2 visualizações

VAMOS CONVERSAR?

Rua Manoel Francisco Guerreiro, 1010
Guaporé - RS
crosshealthguapore@gmail.com
54 99932-3279
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

©2019 FEITO COM DETERMINAÇÃO POR CROSS HEALTH